Cheetahmen II (NES)

Boxart americana

Boxart americana

  • Desenvolvedor: Active Enterprises
  • Publisher: Active Enterprises (not licensed by Nintendo)
  • Data de lançamento: não lançado – protótipo descoberto e disponibilizado em 1996
  • Gênero: Sidescrolling platform game

Bom, esta aqui vai ser uma análise interessante, pois ao invés de elogiar o quanto eu amo determinado jogo, este aqui será bem massacrado…

Cheetahmen II, continuação de Cheetahmen, um dos 52 jogos do infâme Action 52. A Active Enterprises é conhecida por ter criado poucos jogos com “excelente” qualidade. Preparem-se então para conhecerem um dos piores jogos do NES, se não for o pior!

Mas afinal, o que é Active Enterprises?!?

Action 52, da Active Enterprise

Action 52, da Active Enterprise

Active Enterprises foi uma desenvolvedora de games fundada em 1989. Um dos fundadores, Vince Perri (que provavelmente fez cirurgias plásticas e troca de sexo para nunca mais ser reconhecido depois de tamanha vergonha) viu seu filho jogando um cartucho pirata contendo 40 jogos, e a vizinhança enlouquecida com o produto. Assim ele teve uma brilhante idéia: por que não entrar no mercado de games lançando uma coletânea mas de forma legal?

Lógico que a idéia em si é muito boa, pena que ele não entendeu que os cartuchos piratas costumam vir com jogaços. Eu mesmo tenho um cartucho Super 11 in 1 para SNES que adquiri com orgulho no Mercado Livre, contendo Star Force, Star Soldier, Ms. Pacman, Mr. Do, Super Pang, Top Gear, entre outros jogos que o tornam um ótimo cartucho.

Assim surge o Action 52, um cartucho contendo 52 jogos originais. O preço sugerido era de US$ 199,00….

É isso mesmo que você leu: CENTO E NOVENTA E NOVE DÓLARES! Era praticamente o preço de um console! Seria um bom negócio se tivesse bons jogos, mas hoje em dia imagino a cara de decepção dos filhos quando ganharam de seus pais essa bomba…todos os jogos, sem exceção, são extremamente mal-feitos, com inúmeros bugs e problemas técnicos que os tornavam “injogáveis”.Talvez o menos pior de todos era o Cheetahmen, ou Action Gamemaster: um jogo de ação onde homens cheetah mutantes combatem Dr. Morbis, um cientista maluco.

Cara, não acredito! São eles, os Cheetahmen!!!

Cara, não acredito! São eles, os Cheetahmen!!!

Mas o mais interessante era a cara de pau da empresa ao tentar promover os Cheetahmen. A Active tinha planos ambiciosos para criar quadrinhos, bonecos, camisetas e até desenho animado, querendo competir de igual para igual com Battletoads e Tartarugas Ninjas. Segundo a própria Active, Cheetahmen seria o nome mais desejado no natal daquele ano.

Enfim, o cartucho seria demolido por inúmeras revistas na época, o que destruiu a credibilidade da Active Enterprises e frustrou assim seus planos de dominação mundial faturar em cima dos Cheetahmen.

Mais tarde, a Active contrataria a FarSight Studios para criar uma versão do Action 52 para Mega Drive. A FarSight era nova no ramo mas até que programava bem, está viva até hoje desenvolvendo games para PSP, PS3 e Wii. Porém a versão para Mega Drive, embora melhor do que a de NES, ainda era uma coletânea de jogos medíocres vendidos a um preço abusivo.

Action Gamemaster: eu quero...NOT

Action Gamemaster: eu quero...NOT

Não demorou muito para que a Active Enterprises sumisse de uma vez por todas, para o bem da humanidade. Mas antes de sumir, revelaram planos “incríveis” para o futuro, como uma sequência do Cheetahmen para o NES, Action 52 para SNES e um console portátil compatível com NES, SNES e Mega Drive, e com suporte a CD-ROM…tá na cara que uma empresa como esta adora falar besteira sem pensar antes.

Mas se eles faliram antes de lançar Cheetahmen II, como o jogo foi encontrado?

Tela título

Tela título

Cheetahmen II chegou a ser desenvolvido em 1992, porém devido aos inúmeros bugs, o jogo nunca foi lançado. Porém, em 1996 foram encontradas em torno de 1500 cópias do jogo escondidas em um armazém, e acabaram sendo vendidas no mercado paralelo.

O jogo se tornou uma pérola por ser assim tão horrendo, e logo virou motivo de piada no mundo todo.

Chega de papo e vamos analisar essa bomba!

O jogo

pedaços da CG de abertura

Pedaços da CG de abertura

Cheetahmen II é um jogo de plataforma onde o jogador controla Apollo, Aries e Hercules numa jornada para derrotar Dr. Morbis, seu assistente Cygore e sua criação mais poderosa, o King Kong Ape-man.

De acordo com a própria introdução do jogo, o jogador controla um dos três Cheetahmen a cada 2 estágios. As 2 primeiras fases são com o Apollo, o arqueiro; a terceira e a quarta fase ficam por conta de Hercules, o cara da força bruta; por fim as duas últimas fases são jogadas na companhia de Aries, o mexicano (acho que é isso, ele luta com maracas).

Tela do jogo

Tela do jogo

O jogo em si é o típico game de plataforma com ênfase maior no combate de inimigos e com poucos obstáculos, e cada personagem possui um tipo diferente de ataque: Apollo usa flechas, preferindo combate à distância. Já Hercules usa os punhos e Aries as maracas para um combate mais corpo a corpo (UI!).

Enquanto o personagem anda pela fase, deve enfrentar tropas de inimigos como minhocas, cães, besouros, homens rinocerontes, mini tornados (?) e uma criatura sem corpo que usa uma espada (???). A cada 2 estágios, um chefe aparece e, ao ser derrotado, o jogador assume outro Cheetahman.

O que faz valer a pena?

Bom, err….a musiquinha que toca de fundo é legalzinha, e ter a oportunidade de jogar um game que não foi lançado oficialmente vale pela curiosidade….

Bom, vamos para o próximo tópico…

O que prejudica a experiência?

Agora sim! Para começar, esse jogo foi feito em 1992. A idéia da Active era a de competir com Tartarugas Ninjas e Battletoads, certo? Então vamos comparar os jogos:

Teenage Mutant Ninja Turtles - 1989

Teenage Mutant Ninja Turtles - 1989

Battletoads - 1991

Battletoads - 1991

Cheetahmen II - 1992

Cheetahmen II - 1992

Como um jogo de 1992 pode ter gráficos piores do que jogos de 89 e 91? Como a Active acha que pode competir contra os 2 jogaços ali em cima? Olhe pra screenshot do jogo à esquerda deste parágrafo: é totalmente sem sal, mesmo Super Mario Bros, um dos primeiros games do NES, possui gráficos melhores do que isso.

Lógico que, por ser um jogo não licensiado, a Active teve que se virar para conseguir programar sem o kit de desenvolvimento oficial da Nintendo, mas podemos comparar Cheetahmen II com jogos não licensiados como Wally Bear, Master Chu e Bible Adventures, e o resultado será o mesmo: Cheetahmen tem os piores gráficos.

Apesar de ser um brutamontes, Hercules pode voar através da técnica milenar "sacred bug wings"

Apesar de ser um brutamontes, Hercules pode voar através da técnica milenar "sacred bug wings"

Além disso, o jogo é um bug geral. São inúmeras falhas de programação e erros não corrigidos. Para começar o jogo é famoso por permitir que Aries e Hercules voem pelo cenário. Basta executar um ataque no ar, e logo em seguida pressionar o pulo. Com isso você tem pulos infinitos e pode passar ileso pelos estágios. Pena que os desenvolvedores não deram essa habilidade ao Apollo, que só sabe atirar flechas em pé. Não há como agachar para enfrentar as minhocas e cães, ou seja, esses inimigos menores destroem Apollo facilmente. Como querem que Os Cheetahmen sejam populares desse jeito? Eu nunca vi Battletoads ou TMNT terem problemas com inimigos tão insignificantes. TMNT tinha cães robôs, mas esses eram inimigos bem traiçoeiros e poderiam ser derrotados com ataque e habilidade, mas aqui temos que controlar Apollo com sua fobia a insetos e cães.

Veja que legal, você pula, e morre antes de chegar no chão

Veja que legal, você pula, e morre antes de chegar no chão

Além disso, bugs como morrer antes de chegar ao chão por causa da altura, ou inimigos sem colisão nenhuma com o cenário, tornam o jogo uma vergonha. O pior é que boa parte desses erros existiam no Cheetahmen I, ou seja, mesmo que esse jogo estivesse mais completo, esses erros persistiriam.

E nessa versão, o jogador pode jogar apenas com Apollo e Hercules. Aries ficou nos últimos estágios, que simplesmente não são acessíveis. Após derrotar o Ape-man, o jogo não passa de fase e o jogador fica preso no estágio 4. Esses 2 últimos estágios são acessíveis apenas hackeando a rom. Li em um site que essas duas fases perdidas são basicamente cópias dos primeiros estágios de Cheetahmen I.

Pra que Donkey Kong quando temos o carisma incomparável de Ape-man

Pra que Donkey Kong quando temos o carisma incomparável de Ape-man

Além disso os sons são horrendos, o design das fases são sem cabimento, os inimigos são escrotos, a animação é péssima, a jogabilidade é horrenda…cara só jogando para ver o quão mal-feito é esse jogo.

E mesmo com uma programação decente, como alguém vai gostar de personagens tão genéricos como Cheetahmen? Olhe para eles na boxart e nas screenshots, não há nada de especial para se notar, a arte é péssima e o conceito pior ainda. Tenho certeza que uma criança de 10 anos pensaria em algo melhor do que isso.

Cheetah in the dark

Alguém me explique por favor que diabos é essa coisa sem corpo!

Alguém me explique por favor que diabos é essa coisa sem corpo!

O que é mais interessante nisso tudo é que o jogo é extremamente popular no Japão (mas no sentido de ser infâme e tosco). Em meados de 2007, surgiu uma febre em torno dos Cheetahmen. Assim usuários passaram a criar remixes da trilha sonora, remakes, fanart e outras bizarrices que só o Japão é capaz de fazer.

Se quiser saber mais sobre essa febre, clique aqui e leia esse pequeno artigo que eu enviei para o site Know Your Meme. Tá recheado de vídeos cômicos parodiando a música principal de Cheetahmen.

Conclusão

Apollo, experimente dar uns pisões nas minhocas da próxima vez

Apollo, experimente dar uns pisões nas minhocas da próxima vez

Não é muito difícil entender o porque quase ninguém se lembra da Active Enterprises. Era apenas uma companhia estúpida, que falava muito mais do que realmente poderia cumprir. Cheetahmen II é um dos jogos mais toscos de toda a biblioteca do NES, sendo motivo de piada até hoje. Se eu tivesse participado da criação deste jogo, eu jamais incluiria esta informação no meu curriculum.

Sei que se trata apenas do protótipo de um jogo, mas percebe-se a exemplo de Cheetahmen I que a Active iria provavelmente manter os mesmos bugs caso tivessem dado tempo maior ao desenvolvimento, provavelmente não tinham capacidade para corrigir os bugs e melhorarem o jogo. Resumindo, Cheetahmen II é um fiasco, mas vale a pena jogar só para dar boas risadas.😀

Esse post foi publicado em Análises e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s