China Warrior (The Kung Fu)

Boxart Americana

Boxart da versão americana

Boxart Japonesa

Boxart da versão japonesa, The Kung Fu

  • Desenvolvedor: Hudson Soft
  • Publisher: NEC
  • Data de lançamento: 1987 (JP)/ 1989 (US)
  • Gênero: Ação

Sempre fui fã do PC Engine, e agora que lançaram um emulador desta fantástica plataforma para o Nintendo DS, tenho dividido meu tempo de jogatina entre o WarioWare D.I.Y. e essa belezinha homebrew chamada NitroGrafx. Resolvi testar alguns jogos bastante curiosos da plataforma, o que não falta no PC Engine. Entre eles um jogo relançado pela Hudson no Virtual Console do Wii, que foi extremamente criticado por sites especializados como IGN e Gamespot: China Warrior.

Title Screen

Tela título de China Warrior

Kung Fu Sidescroller

China Warrior, ou The Kung Fu no japão, é um sidescrolling fighting game. Neste jogo você controla um clone do Bruce Lee e deve quebrar a fucita de tudo e todos. Não sei se há uma história, mas se houver não deve ser lá grande coisa mesmo.

O jogo em si pode ser definido como o filho bastardo de Kung Fu Master e Gladiator: a tela irá rolar para a direita independente do jogador, e este deve se desviar dos obstáculos e derrotar os inimigos que surgirem pelo caminho, no estilo Gladiator. Só que ao invés de usar uma espada e um escudo, você conta apenas com suas habilidades em Kung Fu, utilizando seus próprios punhos para se defender de inimigos, adagas voadoras, lanças e bolas de fogo.

Até aí não há nenhuma novidade. E ao jogar percebe-se que a jogabilidade é simples até demais. O que chama a atenção para este jogo são os gráficos. O objetivo deste game era simplesmente demonstrar a capacidade gráfica do console de 8 bits da NEC. Sua GPU (Graphics Processing Unit) de 16 bits era o grande diferencial do PC Engine, fazendo com que seus gráficos sejam capazes de humilhar o NES e o Master System facilmente.

Screenshot 1

Primeira fase do jogo, com a noite alterando levemente os sprites

Em China Warrior, os lutadores possuem sprites gigantescos, ocupando quase a tela toda, e sem prejudicar a velocidade do jogo. Além disso há efeitos de parallax scrolling, onde o cenário ao fundo se locomove em velocidade diferente do cenário principal, e efeitos como o anoitecer na primeira fase, deixando os objetos e personagens com tons mais escuros. O PC Engine é capaz de fazer gráficos bem melhores, mas considerando que este é um dos primeiros títulos do console, realmente o jogo conseguia impressionar qualquer 8-bit gamer da época.

Por outro lado, a jogabilidade não é das melhores. Embora o controle do personagem seja aceitável, a quantidade de movimentos possíveis consegue ser ainda mais limitada que Kung Fu Master já que o China Warrior não pode dar rasteiras, e nem socos no ar. Como todo beat n’ up, este jogo peca pela repetição: a tela se move, desvie dos obstáculos e quebre alguns inimigos, a tela para, vença o chefe, a tela torna a se mover, e por ae vai até terminar o estágio.

Screenshot 2

Esse cara vai aparecer diversas vezes, só que em cores diferentes

Alguns inimigos demonstram que os character designers foram bastante preguiçosos. 90% dos inimigos são clones coloridos do Pânico cujo simples contato causam danos ao China Warrior. E muitos dos chefes são clones uns dos outros, com alterações na paleta de cores.

Apesar dessas falhas, o jogo até que diverte. É uma diversão bem simples e casual, uma boa idéia para jogos flash. Mesmo sendo simples, é muito divertido e desafiante, pois a cada nível mais obstáculos surgem para infernizar a sua vida, e as lutas contra os chefes ficam cada vez mais difíceis. Além disso tem as fases de bônus que consistem em quebrar um vaso utilizando um nunchaku, lembrando as bônus stages de Art of Fighting.

O som cumpre bem o papel, com músicas tipicamente chinesas. Os efeitos sonoros não são dos melhores, mas conseguem dar vida para este joguinho.

Por ser um jogo no estilo arcade, o fator replay é bem alto para quem curte desafiar high scores. China Warrior é meio enjoativo após 10 minutos de jogatina, mas depois de um tempo você sempre acaba voltando para mais uma partidinha rápida.

Conclusão

China Warrior não é o melhor jogo de luta que existe para o PC Engine ou qualquer outro console 8 bits, mas acaba sendo um jogo muito divertido. Hoje em dia é compreensível criticarem o jogo por causa da sua simplicidade, e de fato o jogo nem merece muita atenção, mas caso esteja procurando um desafio rápido para passar o tempo, taí uma boa pedida, especialmente se você tiver um Dingoo ou NDS com emulador.

Esse post foi publicado em Análises e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s